domingo, 21 de julho de 2013

A Teoria Pixar

Olá galera, sei que passei um tempo afastado do blog, que ficou meio abandonado, mas tive que voltar aqui pra postar isso!


Trata-se de algo que ficou conhecido como "Teoria Pixar" e está rondando a internet ultimamente. É uma teoria do jornalista Jon Negroni que, após assistir exaustivamente todos os filmes da Pixar e achar os easter eggs, formulou a hipótese de que todos eles se passam no mesmo universo e contam uma só história: o apocalipse da Terra e um futuro bem estranho. Para entender esta história, primeiro é preciso colocar os filmes na ordem cronológica correta, coisa que o jornalista fez observando as inúmeras "pistas" deixadas pela empresa de animação. Como já tem muita história, vamos contar a síntese e deixar os easter eggs e pormenores (até física quântica entra na história) para sermos (acreditem) mais enxutos possível. É importante avisar que o texto abaixo contém vários spoilers.

Tudo começa (cronologicamente falando) pelo filme medieval Brave. Nele, uma bruxa (que tem o péssimo hábito de desaparecer por trás de portas) desenvolve uma poção que humaniza animais e objetos. É o único filme da Pixar que se presta a explicar a humanização deles. Seria aqui o começo de uma geração de animais e objetos racionais.


A seguir, vem Ratatouille, a história do ratinho que adentra a sociedade gastronômica de Paris. Aqui seria a época em que os animais racionais já se proliferaram e começaram a ousar interagir com os humanos de igual para igual, chegando até a nos superar, mas ainda sem uma comunicação clara estabelecida. Os objetos também se proliferaram? Sim, em Toy Story. Mas este filme vai além. Do que falam os três Toy Story? Não só de objetos com inteligência própria, mas de brinquedos que estão cansados de serem negligenciados pelos seus donos. #basta #revolução #vemprarua. E o que encontramos no terceiro e último filme da série?


Sim, um postal do Carl e da Ellie - o casal de Up!. Subtendendo-se que Ellie está viva nesta época, a história de Up! se passa depois da de Toy Story. Nela, o vilão desenvolve colares para os cachorros falarem. Ou seja, parece que o boato dos animais serem inteligentes se espalhou e só lhes falta uma coisa: um idioma. Senão, pra quê ele faria os colares? Enquanto isso, no mar, Marlin e Dory estão Procurando Nemo. Perceba que os peixes, embora sejam inteligentes, o máximo que desenvolveram semelhante à sociedade humana é uma escola. E lembra que a história de Up! começa pq Carl precisa arrancar a casa dele do chão pq senão ela seria demolida? Ok, guarde isso.

Então passamos para Os Incríveis! O começo deste filme fala de uma vida normal com super-heróis no mundo até a morte deles, certo? Pelo grafismo, parece que isso aconteceu nos anos 70. Até casarem e terem filhos grandes, a família superpoderosa passaria pela história do filme já nos anos 90. Época que, teoricamente, Toy Story tb se passa. E quem é o grande obstáculo da família? O maluco do Síndrome? Não - aquele robozão gigante. E os outros heróis acabaram morrendo ou pelas mãos deste robô ou tendo as capas tragadas por turbinas. Hum... parece que não são só os objetos do Andy que estão se revoltando contra o homem, não é? E estes foram mesmo direto ao ponto: eliminar os heróis.


Sem heróis, as máquinas dominam. Começa uma era de revolução industrial. Tudo tem que ceder espaço para o progresso. Até a casa de Carl entra na jogada e tem que ceder o espaço para a modernidade (aplique aqui o "guarde isso"). Por fim, a Terra fica tão poluída que quase todos os animais morrem e os humanos precisam fugir pro espaço. Por aqui, ficam só os objetos como brinquedos, casas e... Carros. Em Carros e Carros 2 simplesmente não existem humanos, embora seja claro que tenham existido em algum momento (rodovias, placas, corridas, etc). Estes filmes se passam numa realidade onde tinha acabado de sair do planeta. Em séculos, nada mais restará a não ser lixo e um robozinho melancólico e solitário chamado Wall-E. Esta animação já pula para a época em que o homem volta ao planeta. Mas Wall-E não estava sozinho - ele tinha a companhia de uma barata. Ou seja, insetos também sobreviveram ao apocalipse. E, inteligentes, continuaram a desenvolver sua sociedade e viver sua Vida de Inseto. Se em Procurando Nemo a sociedade animal era muito pouco parecida com a nossa, entre os insetos, séculos depois e sem a interferência do homem, já está bem mais parecida. Eles têm até um circo!


No filme dos peixes há presença humana, o que não acontece no filme dos insetos. Isso pq, segundo a teoria, os insetos já estariam vivendo sem nós há muito tempo. Os perigos citados sempre são "insetos maiores". A não ser o pássaro que aparece no final, que, junto com a farta vegetação, indicaria que esta história é ambientalizada quando a nave já voltou ao planeta e já estamos por aí, só que ainda muito raros para os insetos saberem. Seríamos nós os "insetos maiores"? Ou de fato alguma raça de inseto se desenvolveu de uma forma inesperada com toda poluição? Será que voltamos e, junto com esses super-insetos, acabamos desenvolvendo uma nova espécie? Uma espécie híbrida de criaturas mutantes que trabalhassem numa empresa chamada Monstros S.A.?

Pela teoria, sim. Mike, Sullivan, seus companheiros e companheiras seriam nossos descendentes monstruosos. Uma raça híbrida de humanos com insetos que enfrenta uma grande crise de energia. A viagem no tempo já é praticável, então eles descobrem que é preciso usá-la e conseguir energia no passado - as portas são estes portais. E Sullivan conhece Boo.


De alguma forma, depois do filme, Boo e Sullivan não podem mais se ver. Ela entra em desespero, fica #chatiada e neurótica com a idéia de que é possível que os animais desenvolvam inteligência (ela chamava o monstro de "gatinho"). Já sabendo da real funcionalidade das portas, consegue viajar no tempo. Futuro? Não - passado. Época medieval. Ela volta para tentar humanizar animais e objetos. E consegue. E conhece Brave.

Nó na cabeça: Boo é a bruxa de Brave. Tá de brinqs??? Volte à primeira imagem e olhe direito. Na foto com a bruxa, abaixo do martelo, há o carro da Planet Pizza. Ou seja: ela conhece o futuro. Nos objetos da casa, olhe melhor no canto direito. Não enxergou? Veja um zoom:


Sim, aquilo ali é o Sullivan desenhado. :o Além do mais, esta senhora vive desaparecendo atrás das portas. Desaparecendo não - viajando no tempo. ;)

Esta é a teoria. Os próximos filmes da Pixar podem dar mais peças do quebra-cabeça, acrescentar mais informações ou simplesmente mostrar que esta é uma teoria furada e lunática. Mas, que é muito interessante, isso é.

ps.: Um dos próximos projetos da Pixar se chama "The Good Dinossaur". Vão voltar ainda mais no tempo. Além do que, não é o primeiro dinossauro bonzinho que a empresa inventou (lembram do Rex do Toy Story?). Será que teremos ligações?

É, parece que o Pizza Planet Truck não é a única coisa em comum nos filmes da Pixar...

Fonte

"Bad Motherfucker": Clipe Musical ou Curta Metragem?

 "Bad Motherfucker" é uma música da banda russa Biting Elbows, cujo videoclipe, por seu estilo cinematográfico, mais parece um incrível curta metragem pra lá de foda!!! Acho que esse é um dos melhores clipes que já vi na vida!! Confira:



domingo, 5 de maio de 2013

Curta: Cargo
















O festival australiano Tropfest acontece todos os anos em fevereiro e, em vinte anos desde sua primeira edição, se tornou o maior festival de curtas do mundo. Na edição desse ano, um dos finalistas chamou a atenção dos fãs de zumbis. "Cargo" não se trata de um curta de horror, mas sim de um vídeo tocante que usou o universo dos zumbis de forma criativa e diferente do que estamos acostumados. (assim como Charlie Byte My Finger, lembra?)

Dirigido por Ben Howling e Yolanda Ramke, Cargo mostra um homem em meio a um apocalipse zumbi que precisa defender o que carrega de mais importante: sua filha. Todos os filmes feitos para o Tropfest devem incluir o Tropfest Signature Item (TSI), um objeto que simboliza o festival a cada ano e que prova que o curta foi feito especificamente para o evento. O objeto desse ano foi um balão.

Lógico que você vai ver agora este magnífico curta completo :)


Perfeito, não?

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Os 16 melhores filmes baseados em livros de Stephen King


Para quem ainda não conhece, Stephen King é um dos maiores escritores da nossa geração. Considerado por muitos um mestre do terror, ele se consagrou escrevendo livros com histórias assustadoras que depois inspiraram grandes filmes de terror ou suspense como "O Iluminado", "Carrie, a estranha", "Louca Obsessão" e "Cemitério Maldito". Embora seu talento se destaque na literatura de terror/horror, ele escreveu também algumas obras de drama que também fizeram muito sucesso ao serem adaptadas para as telonas, como nos filmes "Conta Comigo", "Um Sonho de Liberdade" e "À Espera de um Milagre".

King está em alta atualmente. Nos últimos meses, várias adaptações de seus contos e livros foram anunciadas. "O Braço do Mar", "A Dança da Morte", "Inverno no Clube - O Método Respiratório", "A Good Marriage", "Ten O'Clock People", "Vovó" e "Celular"  estarão no cinema em breve. Também uma refilmagem de "It" será feita e é muito bem vinda uma vez que a primeira adaptação deixou a desejar, enquanto que um segundo remake de "Carrie" também está sendo realizado, o que é completamente desnecessário visto que a primeira adaptação pelas mãos de Brian DePalma já é perfeita e incomparável.

Stephen King jovem

É fato que o cinema sempre esteve de olho nas incríveis histórias de Stephen King e são muitos os títulos do autor que acabaram se tornando filmes - cerca de 50 livros (ou contos) de King já foram levados à telona. Muitos, a maioria, pra falar a verdade, são decepcionantes, como "Sonâmbulos", "Comboio do Terror" e "A Hora do Lobisomem", por exemplo, mas alguns acabaram virando grandes filmes e hoje em dia são verdadeiros clássicos do cinema, e é desses que falaremos neste post que vos indicará as melhores adaptações cinematográficas dos livros deste grande escritor que contribiu e muito para a sétima arte. Confira:


1. A Colheita Maldita (Fritz Kiersch, 1984)


Um jovem casal (Linda Hamilton e Peter Norton) presencia um assassinato horrendo numa estrada e parte para Gatlin, a cidade mais próxima, para avisar as autoridades. O local, contudo, parece abandonado e logo, eles são aprisionados por um grupo de crianças comandadas por um menino sinistro chamado Isaac Chroner (John Franklin). O garoto é um pregador que misteriosamente controla todas as crianças da região e conseguiu convencê-las a assassinarem todos os adultos para que o sangue seja utilizado para adubar uma colheita sagrada. E agora só resta ao casal lutar para fugir do mesmo destino. 

2. Christine - O Carro Assassino (John Carpenter, 1983)



"Christine" não é um automóvel comum. É um carro que inclui entre os seus equipamentos uma força maligna destrutiva que mais parece ser movida a sangue ao invés de gasolina. Porém, com sua beleza reluzente, Christine seduz seu dono e não poupará crueldade para eliminar quem se coloca entre eles. Acho sensacional como as pessoas se engasgam ou ficam presas misteriosamente quando estão dentro do carro ou como ele se reconstrói sozinho e os seus faróis se acendem parecendo mais um par de olhos malignos. Ótimo filme do mestre do terror John Carpenter, o mesmo criador da franquia Halloween.


3. Carrie, a Estranha (Bryan DePalma, 1976)


Vários personagens dos livros de Stephen King são denominados de iluminados, condição melhor explicada em sua saga A Torre Negra , por justamente possuírem poderes sobrenaturais. Carrie White ( é uma dessas pessoas. Ela não faz amigos em virtude de morar em quase total isolamento com sua mãe, uma fanática religiosa, que a reprime. Sue Snell, uma das alunas que zombavam dela, fica arrependida e pede a seu namorado que convide Carrie para um baile no colégio. Mas Chris Hargenson, uma aluna que foi proibida de ir à festa, prepara uma armadilha para ridicularizar Carrie em público. Mas ninguém imagina os poderes paranormais que Carrie possui e muito menos a sua capacidade vingança quando está repleta de ódio. Baseado no primeiro livro de King, esta é também a primeira e uma das melhores e mais conhecidas adaptações para o cinema de uma obra desse escritor. 

4. O Iluminado (Stanley Kubrick, 1980)


Durante o inverno, um homem chamado Jack Torrance (Jack Nicholson, em uma das melhores atuações da história) é contratado para ficar como vigia em um hotel e vai para lá com a mulher e seu filho. Porém, depois de entrar  no quarto 237, onde mórbidos assassinatos aconteceram, ele começa a ter visões e, enlouquecido, passa a querer matar sua esposa e filho. O Iluminado não é só um dos melhores filmes baseados em livros de Stephen King, é também um dos maiores clássicos do terror e da história do cinema. Mas, inexplicavelmente, King declarou não ter gostado do longa (talvez porque o final foi diferente do livro), ainda que o filme seja adorado por qualquer cinéfilo, inclusive eu, que tenho esse filme como um dos meus favoritos.

5. Louca Obsessão (Rob Reiner, 1990)


Paul Sheldon (James Caan) é um escritor famoso que sofre um acidente de carro, sendo socorrido coincidentemente por uma ex-enfermeira (Kathy Bates) que é sua grande fã. Ela o leva para sua casa e passa a cuidá-lo. Mas, ao ler os rascunhos do novo livro do escritor, percebe que sua personagem predileta será morta no fim da história, fazendo com que sua personalidade doentia se revele. Sem poder se locomover, Sheldon se vê à mercê das loucuras de sua "fã n° 1". O livro nasceu graças ao medo de Stephen King por seus mais fanáticos fãs. Por diversos momentos ele recebeu ameaças de morte de alguns deles caso não concluísse sua saga literária denominada A Torre Negra, que conta com sete livros e hoje está finalizada. 

6. Cemitério Maldito (Mary Lambert, 1989)


Recentemente os Creeds se mudaram para uma nova casa nos arredores de Chicago. A casa é perfeita, exceto por duas coisas: os reboques, que vivem fazendo barulho na estrada, e o misterioso cemitério no bosque atrás da casa. Os vizinhos dos Creeds estão relutantes em falar sobre o cemitério e eles tem um bom motivo para tal comportamento. Gradativamente o casal toma conhecimento da verdade e ficam chocados ao saberem do perigo que seus filhos correm. Quando o gato da família morre atropelado, eles o enterram naquele cemitério e descobrem que o local tem o poder de ressuscitar o que for deixado naquele terreno, mas as conseqüências são inimagináveis. O filme inspirou a música Pet Sematary  da banda de punk Ramones. Outra curiosidade é que King faz uma breve participação no filme interpretando o padre na cena do funeral da personagem de Missy Dandridge.

7. A Hora da Zona Morta (David Cronenberg, 1983)


Johnny Smith (Christopher Walken) é um professor de literatura que estava prestes a se casar quando sofre um acidente de carro e fica cinco anos em coma. Ao recobrar a consciência, descobre que perdeu sua carreira e Sarah Bracknell (Brooke Adams), sua noiva, mas em compensação ganhou poderes paranormais que o permitem prever o futuro. Assim, ele tem o poder de alterar o curso dos acontecimentos e este é o seu dilema: interferir ou sofrer sozinho, sabendo das tragédias que estão por acontecer.

8. O Aprendiz (Bryan Singer, 1998)


Baseado no conto "Apt Pupil" (do livro "As Quatro Estações") de Stephen King, este filme conta a história de um garoto (Brad Renfro) que descobre que um de seus vizinhos (Ian - Gandalf e Magneto - McKellen, em grande atuação) é um ex-criminoso nazista, que vive com outra identidade em sua cidade. Para não entregá-lo às autoridades, ele exige que o vizinho lhe conte as mais terríveis histórias sobre a II Guerra Mundial. A partir de então um tenso jogo psicológico surge entre os dois, ameaçando a sanidade do jovem. Brad se mostrava um ator prodígio, mas morreu de overdose aos 25 anos em 2008.

9. Um Sonho de Liberdade (Frank Darabont, 1995)



Em 1946, Andy Dufresne (Tim Robbins), um jovem e bem sucedido banqueiro, tem a sua vida radicalmente modificada ao ser condenado por um crime que nunca cometeu, o homicídio de sua esposa e do amante dela. Ele é mandado para uma prisão que é o pesadelo de qualquer detento, a Penitenciária Estadual de Shawshank. Lá Andy faz amizade com Ellis Boyd Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que cumpre pena há 20 anos e controla o mercado negro da instituição. Adaptado do conto "Rita Hayworth e The Shawshank Redemption" (que está no livro "As Quatro Estações"), "Um Sonho de Liberdade" é um excelente drama, indicado a 7 Oscars e que sempre figura entre os melhores filmes de todos os tempos. 

10. À Espera de um Milagre (Frank Darabont, 1999)


Paul (Tom Hanks), é chefe de guarda de um corredor da morte durante o ano de 1935. Certo dia, chega em suas celas um prisioneiro imenso chamado John Coffey (Michael Duncan), acusado de estuprar e matar duas jovens meninas. Um relacionamento entre os dois surge durante o conviver, revelando que Coffey parece ser muito mais do que as impressões sugerem. Filme que dispensa comentários!

11. Conta Comigo (Rob Reiner, 1986)


Em uma pequena cidade florestal do Oregon, quatro amigos - o sensível Gordie (Wil Wheaton), o durão Chris (River Phoenix), o destemido Teddy (Corey Feldman) e o acovardado Vern (Jerry OConnell) - estão à procura do corpo de um adolescente desaparecido. Querendo ser heróis diante dos amigos e aos olhos da cidade, eles partem numa inesquecível viagem de dois dias que se transforma em uma odisséia de autodescoberta. Eles fumam escondidos, contam casos assustadores e descobrem que precisam ficar unidos e encontrar forças que nem imaginavam possuir. Conta Comigo é um filme raro e especial sobre a amizade e as indeléveis experiências do crescimento. Cheio de humor e suspense, o filme é baseado no romance "The Body", de Stephen King.

12. O Nevoeiro (Frank Darabont, 2007)




Depois que uma violenta tempestade devasta a cidade de Maine, David Drayton - um artista local - e seu filho de 8 anos correm para o mercado, antes que os suprimentos se esgotem. Porém, um estranho nevoeiro toma conta da cidade, deixando David e um grupo de pessoas presas no mercado - entre elas um cético forasteiro e uma fanática religiosa. David logo descobre que o nevoeiro esconde algo sobrenatural e que sair do mercado pode ser fatal. Mas conforme o grupo tenta desvendar o mistério, o caos se instala e fica evidente que as pessoas dentro do mercado podem tornar-se tão ameaçadoras quanto as criaturas do lado de fora. Terceira e ótima adaptação de obra do King pelas mãos do diretor Frank Darabont, que pelo visto deve ser um grande admirador do escritor. Só achei que o filme ficaria melhor se, sabe aquela cena em que eles amarram uma corda num dos personagens que sai do mercado rumo à névoa e quando puxam de volta resta só a parte de baixo dele? Pois então, ficaria bem melhor se essa cena fosse mostrada antes dos personagens (e nós também) saberem o que havia lá fora, imagina o impacto que iria causar, tornaria o filme ainda mais foda!

13. Janela Secreta (David Coepp, 2004)


Johnny Depp vive uma espécie de alter ego de Stephen King. Ele interpreta um autor acusado de plágio por um estranho homem, que o caça clamando por vingança. Apesar de ser um autor extremamente ativo, com obras sendo lançadas em curtos períodos, King já passou pela situação de ser acusado de plágio.


14. Cujo (Lewis Teague, 1983)


O cachorro é o animal de estimação de um garoto chamado Brett Camber, que vive num sítio nas proximidades de uma pequena cidade do interior no norte dos Estados Unidos, em Castle Rock, no Estado do Maine. O garoto mora com sua mãe, Charity, uma mulher infeliz no casamento com Joe, um mecânico de automóveis egoísta que só está preocupado com seus interesses pessoais, deixando a família para segundo plano. Ao perseguir um coelho pelo mato, Cujo acaba entrando com a cabeça numa caverna infestada de morcegos doentes, onde um deles morde seu nariz e lhe transmite a terrível raiva. Aos poucos, o anteriormente dócil cachorro vai se transformando num monstro assassino, num aspecto extremamente ameaçador.

15. Chamas da Vingança (Mark L. Lester, 1984)



"Chamas da Vingança" conta a história de Andrew McGee (David Keith), um homem que, quando jovem, participou de uma experiência científica na faculdade e, depois que uma substância misteriosa foi injetada em sua corrente sangüinea. Sua filha Charlie (Drew Barrymore) acaba herdando a capacidade de provocar incêndios com a ajuda da mente. Juntos, pai e filha devem fugir de uma agência governamental que descobre os poderes adquiridos por Charlie.

16. It - Uma Obra Prima do Medo (Tommy Lee Wallace, 1990)


Derry, no Maine, é uma pacata cidade que foi aterrorizada 30 anos atrás por um ser conhecido como "A Coisa". Suas vítimas eram crianças, sendo que se apresentava na maioria das vezes como o palhaço Pennywise. Com esta forma ele reaparece, 30 anos depois. Quem sente sua presença é Michael Hanlon, um bibliotecário e único de um grupo de sete amigos que continuou morando em Derry. Assim ele liga para Richard Tozier, Eddie Kaspbrak, Stanley Uris, Beverly Marsh Rogan, Ben Hanscom e William Denbrough, pois todos os sete quando jovens, viram "A Coisa" e juraram combatê-la, caso surgisse outra vez. Porém este juramento pode custar suas vidas. Só o final que deixou a desejar, mas este filme é um clássico!



--------------------------
Pessoal, meu convênio começou e vocês sabem o que isso significa, né? Vou ter que estudar muito nesta minha fase pré-vestibular, por isso, infelizmente terei de deixar o MO um pouco de lado. Porém, sempre que possível, farei de tudo para manter o blog atualizado ok? Até mais :)